Notícias


POSTADO EM 05 DE DEZEMBRO DE 2018

Saiba mais sobre o Balão Intragástrico

O balão intragástrico é uma bola de silicone, extremamente resistente ao ponto de suportar o hostil ambiente estomacal por mais de 6 meses, maleável, preenchido por um conteúdo liquido (soro fisiológico e um corante chamado azul de metileno, o que confere sua cor azul), projetado para ser inflado dentro da câmara gástrica, através de uma simples endoscopia, em questão de minutos, portanto, não é uma cirurgia.

É perfeitamente praticado em caráter ambulatorial, ou seja, sem necessidade de internação hospitalar, tanto sua colocação como sua retirada, a critério médico.

O principal efeito do balão vem da alteração da saciedade sentido pelo seu portador durante sua estadia, e pelas alterações hormonais e neurais provocadas pela sua presença, especialmente nos três primeiros meses, onde mais de 70 % do seu efeito ocorre. A partir daí o efeito mecânico, ou seja, a obstrução espacial começa a ser mais importante do que os outros efeitos.

Vantagens do balão intragástricoPor ser uma técnica endoscópica as principais vantagens são:

- Feito em caráter ambulatorial, sem necessidade de internação hospitalar

- Não é cirúrgico, portanto uma técnica conservadora, sem mutilação de órgãos para que tenha o seu efeito

- É transitório e completamente reversível. O tratamento pode ser interrompido a qualquer momento se for desejo do paciente ou se o caso assim pedir

- É repetível. Diferentemente da cirurgia, esse tratamento pode ser realizado mais de uma vez, quantas vezes for necessário- Tem uma perda média no Brasil em torno de 20% do peso total da pessoa

- É considerado um tratamento de baixíssimo risco de complicações e morte, ou seja, bem seguro se respeitado as condições clinicas do paciente

 

Quem está indicado a fazer o balão intragástrico?Qualquer pessoa que não possua contraindicações formais para o tratamento. Não existe ainda uma idade mínima ou máxima estabelecida que impeça o procedimento de balão. Sabemos que o público adolescente tem maior taxa de insucesso por características comportamentais peculiares dessa faixa etária.

Além disso, abaixo de 16 anos a indicação deve ser feita por um pediatra e por um endocrinologista. O psicólogo é obrigatório. Na faixa mais senil, os pacientes tendem a se comportar muito melhor e são mais engajados no tratamento, no entanto, devido a características metabólicas peculiares dessa faixa etária o tratamento fica mais difícil, por um metabolismo muito lento, baixo índice de massa magra, entre outros fatores. Nem um nem outro paciente significa que não podem funcionar. Ambos podem, mas há que se considerar esses fatores. Existe um público especial que se beneficia muito com o tratamento do balão. São aqueles que precisam perder uma quantidade substancial de quilos, mas que apenas dieta e exercícios não resolveriam ou uma cirurgia bariátrica já seria demais. Essa faixa de pacientes entre o tratamento conservador (medicamentos, dieta e exercícios) e a tratamento cirúrgico (cirurgia bariátrica) se configura o melhor público para o balão. Obviamente qualquer pessoa com IMC maior ou igual a 27 pode optar pelo balão, mas isso deve ser levado dentro do contexto de cada paciente.

Como o procedimento de balão intragástrico é realizadoÉ considerado um procedimento bastante seguro, com baixo risco de complicações, mas nem por isso isento. Portanto, é recomendado que seja feito em ambientes com bom suporte de vida, clinica ou hospitais. É realizado uma endoscopia no dia, antes da inserção do balão, para averiguar possíveis contraindicações no estômago.

Após isso, não havendo impedimentos, o médico endoscopista introduz o balão pela glote do paciente, adentrando-o até o estômago, onde se começa a infla-lo com soro fisiológico e um corante chamado azul de metileno, num volume entre 500 e 700 ml. Depois de cheio, desconecta-se o balão e o mesmo permanece no estômago. O procedimento, tanto de colocação como de retirada, é feito sob sedação endoscópica ou anestesia geral, a critério do médico examinador. Normalmente é um procedimento de uns 15 a 20 minutos.

Qualquer médico com especialização em endoscopia digestiva já que é um procedimento endoscópico. Normalmente a endoscopia é a segunda especialidade deste médico. Normalmente são gastroenterologistas ou cirurgiões do aparelho digestivo. O título de endoscopia digestiva é conferido pela SOBED ? Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

 

 

Fonte: Minha Vida

voltar

Outras Notícias