Notícias


POSTADO EM 21 DE NOVEMBRO DE 2018

Plasma de Argônio é alternativa de emagrecimento para pacientes que engordaram após cirurgia bariátrica

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), em 2017, foram realizadas mais de 105 mil cirurgias bariátricas. Estima-se que cerca de 30% deste total, em 10 anos, pode voltar a engordar. “Isso acontece, pois nem todas as pessoas fazem o acompanhamento multidisciplinar e acabam não adotando um novo estilo de vida”, explica o cirurgião e endoscopista bariátrico Luís Augusto Mattar. Apesar disso, o especialista lembra que existem outros procedimento para auxiliar estas pessoas a voltarem a emagrecer, como os procedimentos endoscópicos. 

Para os pacientes que realizaram a cirurgia bariátrica, um novo estilo de vida saudável  é fundamental para a adaptação e para o controle do peso.  Portanto, para quem realizou a cirurgia bariátrica (By-Pass/Fobi-Capella) e voltou a ganhar peso devido ao alargamento da anastomose (ligação entre o estômago e o intestino), surge mais uma alternativa para facilitar a perda do peso readquirido. 

O Plasma de Argônio é um método moderno em que o Brasil é um dos pioneiros em todo o mundo. No tratamento, são realizadas, em média, três sessões de aplicação do Plasma de Argônio (espécie de raio laser) com intervalos de um mês e meio a dois meses entre cada uma delas. O objetivo é diminuir o diâmetro da anastomose (região por onde passa o alimento que sai do estômago para o intestino), fazendo com que o paciente tenha saciedade por mais tempo, induzindo-o a comer menos. Com isso, desde que haja uma reeducação alimentar, a perda de peso volta a ocorrer. "Alguns estudos mostram uma perda de até 100% do excesso de peso readquirido após a aplicação do Plasma de Argônio", ressalta Luís. 

O procedimento é indicado, geralmente, 24 meses após a cirurgia bariátrica, caso o paciente tenha tido reganho de peso de 10% do peso mínimo após o bypass gástrico. Além disso, também é indicado para a perda de peso insuficiente após a gastroplastia. “Vale destacar que o Plasma de Argônio é indicado apenas em pacientes operados pela técnica do bypass gástrico. Quem fez outro tipo de bariátrica (Sleeve ou Duodenal Switch) não pode optar por essa técnica”, salienta o cirurgião. 

O procedimento

O procedimento é realizado por endoscopia, sob sedação leve. Dura em média 20 minutos a primeira sessão e cerca de 15 minutos as sessões subsequentes. O procedimento é totalmente indolor, realizado ambulatoriamente (não precisa ficar internado), com alta cerca de 30 minutos após o término do mesmo. Indicado apenas em pacientes operados pela técnica do bypass gástrico (Fobi-Capella ou Wittgrove). 

 

voltar

Outras Notícias