Notícias


POSTADO EM 22 DE MARçO DE 2017

Atividade física pode reduzir impacto do excesso de peso e obesidade na terceira idade

Pesquisadores holandeses descobriram que os benefícios da atividade física podem diminuir o impacto da obesidade sobre as doenças cardiovasculares em pessoas de meia-idade e idosos.

Um novo estudo do Erasmus University Medical Center, de Roterdã, mostra que a atividade física pode diminuir o risco de doença cardiovascular, independentemente do índice de massa corporal, ou IMC.

Segundo os pesquisadores, em idosos, a perda de peso, especialmente não intencional, está associada à perda muscular e à morte. A atividade física está associada a menor risco de doença cardiovascular, independentemente da idade.

Estar acima do peso ou com obesidade pode ter efeitos nocivos por meio do tecido adiposo, acelerando o processo aterosclerótico e aumentando o risco cardiovascular. A atividade física, no entanto, pode reduzir os efeitos da aterosclerose, reduzindo a estabilização de placas sobre os vasos sanguíneos e as demandas de oxigênio do coração.

Os pesquisadores seguiram 5.344 pessoas de 55 a 97 anos, sem doença cardiovascular, de 1997 a 2012. Os dados foram coletados sobre o IMC, atividade física, tabagismo, consumo de álcool, dieta, educação e história familiar de ataque cardíaco. Os participantes foram divididos em três categorias de peso: normal, sobrepeso e obesidade. Depois, divididos em baixo ou alto nível de atividade física.

Os resultados mostraram que 16% dos participantes tiveram um evento cardiovascular durante os 15 anos de acompanhamento. Os pesquisadores descobriram que a atividade física estava ligada à diminuição do risco de doença cardiovascular, independentemente do IMC, e não houve relação entre o IMC sozinho e doença cardiovascular.

O estudo descobriu que pessoas com excesso de peso ou com obesidade com altos níveis de atividade física não apresentavam risco aumentado de doença cardiovascular, mas pessoas com sobrepeso ou obesidade com baixos níveis de atividade física tiveram um risco 1,33 e 1,35 vezes maior de doença cardiovascular.

Os resultados mostram que a atividade física desempenha um papel crucial na saúde de pessoas de meia-idade e idosas.

O estudo foi publicado no European Journal of Preventive Cardiology.

 

Fonte: Abeso

voltar

Outras Notícias