Notícias


POSTADO EM 20 DE MARçO DE 2017

Conheça quais os mitos e verdades sobre o consumo da carne vermelha

O consumo de carne vermelha é primordial no dia a dia da maioria dos brasileiros e, por outro lado, é renegado por um número crescente de pessoas – por ideologias ou por considerá-lo prejudicial à saúde. Para quem não quer abrir mão deste alimento, a nutricionista Ana Cristina Tomaz Araújo esclarece que é possível mantê-lo no cardápio e ter uma alimentação balanceada e saudável.

Segundo ela, a carne vermelha é uma proteína que contém alto valor biológico, ou seja, tem todos os aminoácidos, por isso, é importante tê-la nas refeições. Porém, em contrapartida, a qualidade nutricional da corte depende da peça. “Cortes como filé mignon são mais recomendados, pois contêm menos gorduras saturadas e colesterol. Se a carne for assada na churrasqueira, aumenta os malefícios à saúde”, disse.

Conforme explicou, o calor da churrasqueira, junto ao carvão, produzem substâncias nocivas, que podem causar inclusive câncer. Pessoas que têm doenças renais crônicas, anemia falciforme e alta concentração de ferro no sangue, devem evitar o alimento. Também não é recomendado comer a carne vermelha todos os dias. O ideal é que seja consumida uma porção, equivalente a 100 g por refeição e, de preferência, com muitas verduras e legumes no prato. Para quem prefere não arriscar, a carne vermelha pode ser substituída por carnes brancas, como frango e peixes.

 

Mitos e verdades

 

O ser humano não precisa de carne vermelha para viver bem

Verdade – A carne é uma excelente fonte proteica e de vitaminas, mas não é a única. Todos os alimentos possuem características benéficas, mesmo em diferentes escalas. Vegetarianos podem viver muito bem, desde que consumam outros alimentos em variedade e qualidade corretas para substituir a carne.

 

Não existe substituto para a carne vermelha

Mito – Quem deseja reduzir o consumo de carne vermelha ou excluir o alimento do cardápio deve estar atento ao que irá colocar no prato. É preciso consumir fontes proteicas variadas e em quantidades significativas, como frutas, leguminosas, castanhas e grãos, incluindo soja, feijão, grão-de-bico e ervilha. O segredo para ser um vegetariano saudável está na diversificação dos alimentos, que é o maior responsável pela melhora da oferta de aminoácidos na dieta. É importante acompanhar junto ao seu médico se os níveis de ferro e vitamina B12 estão normais.

 

O ferro da carne vermelha é melhor do que aquele encontrado nos vegetais

Parcialmente verdade – O ferro encontrado na carne vermelha tem maior taxa de absorção em comparação às fontes vegetais. Essa é a principal diferença entre as fontes animal e vegetal de ferro e tem relação com a estrutura química do mineral, que facilita a absorção do ferro animal. Porém, o ferro presente nos vegetais também é absorvido e metabolizado, mesmo que em menor proporção. As melhores fontes de ferro vegetal são salsa, grão-de-bico, ervilha, lentilha, agrião, espinafre, beterraba crua, grãos integrais ou enriquecidos, nozes, castanhas, feijão vermelho e frutas secas.

 

Comer carne vermelha todos os dias pode fazer mal à saúde

Parcialmente verdade – Estudos recentes mostram que seu consumo diário aumenta as chances de doenças cardiovasculares e risco de morte, mas esta conclusão está relacionada aos cortes cheios de gordura ou carne processada, como a salsicha. Dentro de um plano alimentar, o consumo de carne é muito individual, mas, de uma forma geral, ela pode estar presente no cardápio até três vezes por semana. Procure sempre alternar a carne bovina com carnes de ave, peixe ou porco. Elas possuem nutrientes diferentes e trazem outros benefícios ao organismo.

 

Prato de bife sem gordura, arroz e feijão pode ser parte de uma dieta saudável

Verdade – Um filé de carne magra grelhada possui, em média, 200 Kcal. Com o arroz e feijão, forma um prato rico em carboidratos, aminoácidos essenciais, gorduras (não esqueça que ela também é necessária), ferro e outros minerais, além de vitaminas. É um prato nutricionalmente completo.

 

A carne vermelha não faz falta ao organismo

Mito – Se os nutrientes presentes na carne vermelha não forem repostos em outros alimentos poderá levar à carência de diferentes nutrientes. A carne é fonte de proteínas, ou seja, rica em aminoácidos essenciais que nosso corpo não produz e só podemos absorver através da alimentação. Também é fonte de vitamina B12, não encontrada em alimentos vegetais, e ferro, que possui melhor qualidade e capacidade de ser utilizado pelo organismo quando comparado ao mineral encontrado nos vegetais.

 

Fonte: Correio de Uberlândia

voltar

Outras Notícias