Diagnósticos

Endoscopia

Endoscopia digestiva alta é um exame endoscópico sob sedação que permite ao médico examinar o revestimento interno do esôfago, estômago e do duodeno, bem como realizar intervenções diagnósticas e tratamentos simples, através de um tubo flexível introduzido via oral e que transmite a imagem para um monitor de vídeo.

Indicações: Investigação de sintomas como dor abdominal, vômitos frequentes, azia e dificuldade para deglutir. Diagnóstico de algumas patologias do trato digestivo alto (esofagites, gastrites, duodenites, pólipos, úlceras, tumores, hérnia de hiato) e ajuda na complementação diagnóstica de várias outras patologias que podem repercutir nesses órgãos, bem como permite intervenções terapêuticas.

Efeitos colaterais: Habitualmente o exame é bem tolerado pelos pacientes e em geral não há nenhum tipo de sintoma. Algumas pessoas podem apresentar rouquidão ou discreta dor na garganta, ambos sintomas passageiros e que não requerem providência médica. Aconselha-se que após o exame o paciente não dirija nem maneje máquinas perigosas, uma vez que, embora lúcido, seus reflexos podem ainda estar alterados devido a sedação realizada no momento do exame.

Complicações: A endoscopia é um exame seguro quando realizado por profissional qualificado. As complicações mais comuns:

  • Sangramento, em decorrência de biópsia ou procedimentos terapêuticos. Na maioria das vezes é pequeno e cessa espontaneamente, sem a necessidade de outra intervenção.
  • Reação adversa aos sedativos e complicações cardiológicas e respiratória relacionadas à sedação.
  • Perfuração dos órgãos avaliados, mais comum após intervenções terapêuticas.

É importante que você reconheça os sinais de qualquer possível complicação. Caso tenha febre, dificuldade para engolir, aumento de volume do pescoço, tórax ou dor abdominal, informe ao seu médico imediatamente.

Preparo para o Procedimento: (  link para download)

Jejum de 08 horas para que a parte alta do tubo digestivo esteja completamente vazia, permitindo uma melhor visualização e minimizando o risco de aspiração do suco gástrico para o pulmão. Para líquidos claros apenas (água, água de coco, chá, gatorade de limão) pedimos jejum de 4horas.

Realização do Exame: No momento do exame é administrado ao paciente algumas gotas de medicamento contra gazes e ele deve deitar-se de lado (usualmente do lado esquerdo) em uma maca. Normalmente a garganta do paciente é borrifada com um spray anestésico, para evitar o reflexo de vômito. É introduzido um bocal de proteção, e aplicado um sedativo de curta duração por via endovenosa. O exame é realizado com o paciente sedado na maioria dos casos. Se necessário, podem ser realizadas pequenas intervenções como coleta de material para biópsia, remoção de pólipos, tratamento de hemorragias, correção de varizes, entre outras.

Ao despertar, o paciente ainda se encontra sonolento, levando cerca de 30 a 60 minutos para a total recuperação. Geralmente sofre amnésia até os minutos seguintes ao exame, incluindo o próprio exame. Após o exame lhe será dado atenção em local apropriado (sala de repouso) até que todos os efeitos da sedação tenham passado. A dieta será liberada, a não ser que lhe sejam dadas outras orientações. Geralmente o médico lhe informará sobre o resultado do exame, logo após a sua realização. Entretanto caso haja biópsias, o resultado só estará disponível após alguns dias.

Observações importantes: Após cada endoscopia realizada, o aparelho sofre uma rigorosa desinfecção de alto nível, para evitar contaminações. Esteja acompanhado por algum familiar ou responsável que possa conduzi-lo em segurança após o procedimento, em virtude dos efeitos da sedação. Remova o esmalte das unhas das mãos porque estes interferem na monitorização adequada com oxímetro de pulso; Compareça usando calçados fechados, sem salto alto e com roupas confortáveis.